52 fontes incríveis e o melhor, gratuitas!

Encontrar fontes gratuitas na internet é bastante fácil, difícil é encontrar alguma de qualidade, por isso compartilho com vocês o post do blog 1st WebDesign que selecionou 52 excelentes fontes gratuitas, ideal para os que trabalham com design gráfico.

Veja algumas que me chamaram a atenção, mas não deixem que ver todas as demais fontes.

Junction Typeface

fonte-junction

CartoGothic Std Typeface

fonte-carto-gothic

OFTEN Typeface

fonte-often-tf-pro

Vegur Typeface

fonte-vegur

Aller Sans Typeface

fonte-aller-sans

Technical Forest v2 Typeface

fonte-technical-forest

O caso Logogate e a grafia correta do WordPress

Quando Matt Mullenweg, co-criador do WordPress, completou 25 anos, ele publicou em seu blog uma lista de resoluções, algo que faz desde os 19 – e que eu pretendo fazer em meu blog a partir dos 23, em novembro. Dentre elas, uma chamou a atenção da comunidade: fazer com que as pessoas usem o logo correto do WP, e escrevam o “P” de WordPress da forma correta, maiúscula. Detalhes pequenos, mas que são importantes na manutenção da identidade visual de uma marca. A repercussão acerca do assunto foi tão grande que batizaram o caso de “Logogate”, uma alusão (exagerada e bem-humorada) ao escândalo de Watergate, ocorrido nos EUA na década de 70.

O logo do WordPress mudou há algum tempo, mas muita gente insiste em usar a versão antiga, motivada provavelmente por buscas no Google Images. As diferenças são sutís, mas existem: a fonte é diferente (Mrs. Eaves), e a altura do “W” é maior no logo correto. Para ajudar, Matt fez uma comparação entre os dois modelos. Confira:

O da direita é o certo.

O da direita é o certo.

Já comentamos aqui no pBlog sobre a página de logos oficiais do WordPress. Sempre que for usar a logo, use essas imagens. Se costuma usá-las com frequência, marque o link em seus bookmarks, ou no Delicious, ou decore a URL (como eu fiz :mrgreen: ).

A questão da grafia correta do WordPress é outro problema que incomoda. No WordPress.com, essa dor de cabeça foi resolvida: segundo Lorelle VanFossen, um script que transforma “Wordpress” em “WordPress” foi instalado, corrigindo a grafia em mais de 5 milhões de blogs. Satisfação instantânea :-) .

A coisa aperta nos blogs self-hosted, ou seja, no WordPress.org. Lorelle também ajuda, dando dicas de três plugins que fazem o mesmo que o script do WP.com faz (lista abaixo), mas, na minha humilde opinião, o problema será eliminado gradativamente com a conscientização dos usuários, novos e antigos, e o consequente fortalecimento da marca.

Para quem escreve há muito tempo, e escrevia (no passado mesmo, porque a partir de agora não escreverá mais, né?) “WordPress” errado, os plugins abaixo, colhidos pela Lorelle, ajudam a resolver o problema:

Uma outra solução, mais discreta e minimalista, é incluir o código abaixo no arquivo functions.php do seu tema (caso o arquivo não exista, crie-o). Funciona só em servidores que rodem PHP 5, e os créditos vão para o WP Engineer:

<?php
function writeWordPressCorrect($content) {
	$content = str_ireplace("wordpress","WordPress", $content);
	return $content;
}
add_filter('the_title', 'writeWordPressCorrect',1);
add_filter('the_content', 'writeWordPressCorrect',1);
?>

Dado o destaque que o assunto ganhou junto a evangelizadores de WordPress e pessoas influentes do meio, é bem provável que essa seja a primeira meta de Matt para seu vigésimo quinto aniversário que ele riscará da sua to do list.

Associando posts com páginas

Primeiramente: Oi e desculpe. Faz muito tempo desde meu último post, na verdade faz muito tempo que não posto em lugar nenhum (incluindo a comunidade do WordPress Brasil que nunca mais “pisei lá”). Bom, minhas horas vagas que normalmente utilizaria para postar em fóruns e no meu site ocupo com outros afazeres de fim de ano, ainda não consegui arranjar tempo para botar meu site de volta no ar e minha pauta no trabalho só cresce. Mas enfim, estou aqui e tenho uma ótima dica pra dividir com vocês, é muito simples e muito útil, tive que usar recentemente para criar um sistema de FAQ pelo gerenciador do WP. Então vamos ao que interessa.
É de conhecimento de todos (ou quase todos) que utilizam o WP que ao criar um página é possível encaixar ela dentro de outra página, a chamada hierarquia de mãe e filhos (mother and children). É muito simples, porém útil. A idéia é basicamente criar uma página que poderá ser filha de outra página ou não. Ou seja, se ela não for filha de nenhuma página ela estará na raiz da hierarquia, mas se ela for uma página filha ela estará associada a uma outra página, assim estando abaixo dela. Um exemplo de hierarquia:

  • Sobre nós (mãe na raíz)
    • Parceiros (filho de “Sobre nós”)
    • Organização (filho de “Sobre nós” e mãe de “Funcionários”)
      • Funcionários (filho de “Organização”)
    • Compromissos (filho de “Sobre nós”)

Bom, agora que entenderam a idéia de mother and children, vamos a próxima explicação: Quando escrevemos um post relacionamos categorias a ele, essa é a hierarquia de associação de posts, ou seja, para as páginas o método de associação é M&C (mother and children) enquanto que em posts são as categorias. Got it? Pois bem, o princípio dessa dica é poder além de associar posts a categorias, associar posts a páginas. O “custo” para criar um plugin que faça isso é praticamente zero, tudo já fornecido pelo WordPress. A idéia é replicar o método de associação de páginas M&C para funcionar em posts. Essa é a hora que você pergunta: Com qual propósito? E eu repondo: Lembra da hierarquia exemplo que eu passei logo acima, imagine que você faz o layout da página Funcionários, não seria bacana criar posts com o titulo do nome do funcionário e uma descrição sobre ele e associar esses posts a página “Funcionários” e listar os mesmos, ao invés de criar a categoria “Funcionários” ou uma outra página? Assim podendo selecionar categorias para esse post. Pois bem, esse é o propósito dessa dica. Eu criei um plugin simples que faz exatamente isso. Sabia que se você associar um post a uma página ou uma página a outra página sai mais barato para o MySQL realizar essa consulta? A consulta Página e filhos sejam os filhos posts ou páginas, retorna mais rápido do que uma consulta com categorias, onde a associação de post e categoria envolve mais duas tabelas além da dos posts, ao contrário de uma associação do tipo M&C que envolve só a tabela dos posts. Resumindo, é mais viável associar um post a uma página e puxar por ela, do que associar a uma categoria, mas é necessário uma visão de praticidade também, às vezes, dependendo da utilização das categorias é mais prático utilizar categorias do que páginas, e outras é mais prático utilizar as próprias páginas dentro da página do que associas posts a elas. É preciso ter visão! Agora vamos a utilização do plugin…

Clique aqui para fazer o download da versão 1.0

Ao baixar, passar para o diretório “wp-contents/plugins” e ativá-lo você poderá editar ou criar um post e visualizará abaixo de tags uma caixa com o título “Associar a uma página”, é ai que você associa o post a uma página. Pronto, agora que sabe como associar, vamos ver como pegar essas associações. Abra o template de alguma página ou o arquivo de template padrão de páginas do WordPress “page.php” e adicione entre as funções while e endwhile uma nova while com a função have_children(), ficando algo semelhante a isso:


Posts relacionados:

1) : ?>

Nao ha posts para esta pagina na pagina "".


Essa página não contém nenhuma associação com outros posts.
the_content();
?>

Muito fácil, não?  Essa função have_posts_children() propriamente dita é um get_posts() que pega o ID da página exibida no while com have_posts() e através de um novo while lista os posts associados. A função continue_have_posts() serve para continuar a puxar as informações da página depois que você lista todos os posts relacionados a página, isso quer dizer que você pode fazer até uma paginação dentro da página com os posts relacionados e depois que colocar a função de paginação você coloca a função continue_have_posts() e continua a puxar as informações da página normalmente. Você também pode substituir a função while por foreach definindo o valor true dentro da função have_posts_children(). Assim:


Posts da categoria:


Essa página não contém nenhuma associação com outros posts.



A página que você está tentando acessar não existe.

Lembrando que na função have_posts_children() você pode usar os parâmetros de query_posts(), ou seja, a função have_posts_children() é quase como um segundo query_posts(), onde há um parâmetro padrão que justifica o relacionamento entre posts e outras páginas (ou outros posts também). Esse parâmetro é “post_parent=%” onde no lugar de “%” vai o ID da página citado em have_posts(). Para desativar, esse “post_parent” que é definido por padrão na função e usar have_posts_children() exatamente como uma segunda query, basta definir:



Ficando algo assim:



query_posts_children('post_parent=false');
if(have_posts_children()) : ?>

Todos os posts do site sem precisar ter nenhum relação):


Essa página não contém nenhuma associação com outros posts.



A página que você está tentando acessar não existe.

É ai que entra uma outra função query_posts_children(), ela funciona mais ou menos como query_posts() sobre have_posts(). Só que essa função funciona apenas sobre have_posts_children().

Como havia dito, por padrão have_posts_children() pega os posts associados via parâmetro “post_parent”. Então se associarmos um post em uma página “X”, e associarmos este mesmo post a uma categoria “Y”, podemos puxar via have_posts_children() os posts associados com a página “X” e com a categoria “Y”, através da função query_posts_children().  Assim:



Ou seja, se você aplicou query_posts_children() no template de página do WordPress, a opção acima equivale a:



Digo e repito, que query_posts_children() já define por padrão o parâmetro post_parent, onde o valor é o ID da página.
Outra dica muito bacana e útil com relação a essa função e que você pode ao invés de puxar, posts relacionados, você pode puxar as páginas relacionadas, que seriam as páginas filhas da página que está aberta. Usando query_posts_children() dessa forma:



Também temos uma outra função:



A idéia dessa função é que mesmo que você escreva um post e associe ele a uma página, o WordPress necessita que você associe esse post a uma categoria também, se não associarmos uma categoria, o WordPress associa automaticamente a uma padrão. Mas enfim, a idéia dessa função é burlar isso, de modo que se você entrar na página da categoria na qual o post foi associado não exiba o mesmo se ele estiver associado com uma página também. Deu pra sacar? Se desejarem fazer isso, basta você adicionar no inicio do arquivo de template da categoria essa função, ou para um efeito melhor ainda coloque dentro do arquivo “functions.php” do seu tema. Se este arquivo não existir crie ele. Aliás, você pode copiar todo o código desse plugin e colar dentro do arquivo “functions.php” ao invés de usá-lo como um plugin, daí você estará adaptando o seu tema.

Obs(1).: Lembrando que na hierarquia das páginas você pode ter slugs repetidas, se as estas estiverem em degraus de hierarquia diferentes, ao contrário de categorias que mesmo em degraus diferentes a slug é única.
Ou seja, você pode ter as duas URLs abaixo funcionando perfeitamente se as mesmas forem páginas:
http://www.pblog.com.br/plugins/mais-populares/
http://www.pblog.com.br/temas/mais-populares/
Mas não com categorias, acho isso uma falha do WordPress, mas por outro lado é menos consulta com o MySQL, Alías, pra arrumar isso na hierarquia das categorias não é tão díficil, porém a API do WordPress não facilita muito para esse fim.

Não utilizei muitas linhas para escrever esse plugin, tornando-o simples, porém muito útil como havia dito anteriormente. Talvez eu dê uma nova versão pra ele, posso implementar várias coisas para melhorar a usabilidade.  Bom, essa foi a dica de hoje, eu tenho várias outras dicas interessantes e úteis como essa, porém realmente me falta tempo, mas vou arranjar. Ainda mais quando o meu site voltar ao ar. Mas enfim, espero que tenham curtido. Abraço a todos.

Obs(2).: Eu odiei o layout da versão 2.7!

Clique aqui para fazer o download da versão 1.0 do plugin.

Tema para WordPress baseado no Plurk

Conhece o Plurk? É, talvez, o concorrente mais forte do Twitter na briga dos microblogs. Surgiu na metade do ano (mais ou menos), ganhou alguns users do Twitter, e se consolidou como uma alternativa real e viável. O grande diferencial do Plurk é a apresentação dos updates, numa linha do tempo, e a possibilidade de criar threads, como uma entrada de blog convencional, com respostas diretas dos seus contatos.

Um maluco cara, cujo apelido no Plurk é @kupy, deicidiu que queria o mesmo visual do serviço de microblog em seu blog. Detalhe: blog este movido a WordPress. Mostrando (mais uma vez) o quão nosso sistema de blogs favorito é versátil, ele puxou as mangas pra cima e fez um tema rigorosamente igual ao Plurk, inclusive com a linha do tempo, que no caso, exibe os posts. Muito JavaScript e CSS, e no final, ficou bastante parecido. Confira:

Tema do Plurk para WordPress.

Tema do Plurk para WordPress.

Três detalhes:

  • Fonte azul em fundo preto? Vou te contar…;
  • Momento FAIL! do tema: o box que deveria exibir a última “plurkada” do autor está com problemas técnicos nesse momento;
  • Não, o tema não está disponível para download (ainda).

Via Microblink.

WordPress precisa de designers de ícones

Menu provisório do WordPress 2.7.

Menu provisório do WordPress 2.7.

Com as mudanças visuais no painel administrativo do WordPress, que serão apresentadas na versão 2.7 (sai dia 10 de novembro!), os ícones usados até então, do pacote Crystal Project (que foi criado por um brasileiro, o Everaldo Coelho), não combinam mais com o visual de lá. Por isso, a Automattic está procurando designers interessados em criar um set de 13 ícones para o novo WordPress.

Jane Wells, que publicou o pedido no blog oficial, disse que é recorrente, durante os WordCamps, pessoas que não trabalham com PHP questionarem como podem ajudar o WordPress de outras maneiras. Bem, aí está uma forma, e de quebra, com a chance de cravar seu nome na história do WP (dramático, não?).

Para facilitar o trabalho dos designers, Wells liberou algumas diretrizes para a confecção dos ícones. Leia abaixo uma tradução livre delas:

  • Os ícones: precisamos de ícones para cada uma das seções principais, além de pares combinando para listas exibidas em tableas, como a da área Edit Posts. É um total de 13 [ícones], e para os ícones das seções principais, precisamos também de versões grandes, que serão usadas nos cabeçalhos das telas. Algumas seções possuem uma iconografia natural, enquanto outras talvez sejam mais desafiantes. As seções são: Dashboard, Posts, Media, Links, Páginas, Comentários, Aparência, Configurações, Usuários, Plugins e Ferramentas.
  • Estilo: ícones precisam ser sutis, com um visual clássico, nada caricaturado. Linhas finas. Talvez um visual um pouco antigo. Eles precisam ser preto e branco por padrão, mas com versões coloridas para itens do menu ativos.
  • Prazo: rápido, rápido, rápido. [A versão] 2.7 está marcada para sair em 10 de novembro. Isso significa que os ícones precisam estar prontos em duas semanas.
  • Experiência requerida: para ser levado a sério, você precisa mostrar ter experiência em design de ícones. Essa é uma habilidade diferente do design de sites ou aplicativos, e como não há muito tempo antes do lançamento do 2.7, alguém com experiência (e algum trabalho existente para avaliação) será o melhor candidato.

Interessado? Mande um e-mail para lá, contendo portifólio e informações que julgar importante. No post, dizem que a avaliação dos trabalhos será feita neste fim de semana, portanto, go fast!

Conheça o novo (e fantástico) visual do WordPress 2.7

Dashboard

Dashboard

New Post

New Post

Eu estou realmente impressionado com o novo visual do WordPress 2.7, fiquei de queixo caído!

Esta semana a equipe da Automattic finalmente aprovou o novo design e este será utilizado agora em todas as páginas do WP, visto que foram produzidos apenas o Dashboard e a página para escrever posts.

Confiram as primeira imagens ao lado e babem!!